Instalação do OpenERP v8 (Trunk) no Ubuntu 12.04 LTS

ARTIGO DESATUALIZADO!!!

Neste artigo iremos abordar a instalação do OpenERP v8 (Versão Trunk – ou, a versão em desenvolvimento para os leigos). Sim! aquela nova versão que tem o Gestor de Portal ou CMS, e-commerce entre tantas outras novidades e melhorias.
Lembre-se! a versão 8 do OpenERP está em desenvolvimento.

Se você está pensando em utilizar o OpenERP em produção, recomendo procurar um parceiro oficial da OpenERP. Indico a KMEE (www.kmee.com.br) por zilhões de motivos que irei abordar em outro artigo que irá contar um pouco sobre a implementação de sistemas ERP dentro de uma empresa e com alguns exemplos de segmento.

Portanto, para produção, entre em contato com os caras da kmee.

kmee_linkedin

Continuando!

Para darmos início aos procedimento de instalação do OpenERP, vamos a alguns pré-requisitos:

  • Uma máquina virtual (VMware, VirtualBox, Hyper-V, KVM, OpenVZ ou outro virtualizador) ou Computador com o Ubuntu Server ou Desktop versão 12.04 LTS instalado;
  • Conexão com a Internet;
  • Conhecimento básico de Linux (Unix ou Mac OS X) em linha de comando.

Vamos iniciar, partindo da idéia que você já está com o Ubuntu descrito acima instalado e conectado a internet.

Instalação do servidor de Banco de Dados PostgreSQL 9.3

O Ubuntu 12.04 LTS utiliza em seu repositório padrão, a versão 9.1 do PostgreSQL. Há recomendações da própria OpenERP e da Comunidade para utilizar a versão 9.3 onde há um ganho de performance considerável.

Atualizando repositórios, instalando o postgreSQL 9.3 e criando a conta de usuário do openerp no banco de dados.

1 – atualize o seu repositório e instale o python-software-properties
sudo apt-get update
sudo apt-get -y install python-software-properties
2 – baixe a key do repositório do PostgreSQL
wget --quiet -O - https://www.postgresql.org/media/keys/ACCC4CF8.asc | sudo apt-key add -
3 – Edite o arquivo /etc/apt/sources.list e adicione o conteúdo abaixo na última linha:

deb http://apt.postgresql.org/pub/repos/apt/ precise-pgdg main

4 – Atualize o repositório do seu sistema para que possamos instalar o PostgreSQL 9.3

sudo apt-get update
5 – Instale o PostgreSQL 9.3
sudo apt-get install postgresql-9.3 postgresql-client-9.3 postgresql-contrib-9.3 postgresql-server-dev-9.3 libpq-dev

6 – Crie um usuário para o OpenERP
sudo su - postgres
createuser --createdb --username postgres --no-createrole --no-superuser --pwprompt openerp

Quando o sistema perguntar se você quer criar uma ROLE administrador responda Sim (ou Yes), e em seguida uma senha para o usuário openerp. Lembre-se de guardar esta senha, ela será utilizada na configuração do seu OpenERP.

Saia do usuário postgres executando o comando exit

OpenERP

Criação do usuário openerp no sistema
sudo adduser --system --home=/opt/openerp --group openerp

Pacotes necessários para rodar o OpenERP
sudo apt-get install graphviz ghostscript postgresql-client python-dateutil python-feedparser python-matplotlib python-ldap python-libxslt1 python-lxml python-mako python-openid python-psycopg2 python-pybabel python-pychart python-pydot python-pyparsing python-reportlab python-simplejson python-tz python-vatnumber python-vobject python-webdav python-werkzeug python-xlwt python-yaml python-imaging python-unittest2 python-psutil python-jinja2 python-docutils bzr git

Instalar a dependência gdata-python

cd /tmp
wget https://gdata-python-client.googlecode.com/files/gdata-2.0.18.tar.gz
tar zxvf gdata-2.0.18.tar.gz
cd gdata-2.0.18/
sudo python setup.py install

Transforme-se no usuário OpenERP

sudo su - openerp -s /bin/bash
#verifique se você é realmente o usuário openerp
whoami

O resultado deverá ser: openerp

Baixando os fontes:

#### Dica! vá dar um passeio, responder aqueles emails importantes, dar banho no cachorro… enfim quando você rodar os comandos abaixo, é bem provável que demore em torno de 1hora.

cd /opt/openerp
# Addons
bzr branch lp:~openerp/openobject-addons/trunk addons
# Server
bzr branch lp:~openerp/openobject-server/trunk server
# Web
bzr branch lp:~openerp/openerp-web/trunk web

Crie o arquivo /opt/openerp/7.0/server/openerp-server.conf com o conteúdo:

[options]
addons_path =../web/addons,../addons
admin_passwd = admin
csv_internal_sep =
db_host = localhost
db_maxconn = 64
db_name = False
db_password = TROQUE_PELA_SENHA_QUE_VC_COLOCOU_NO_POSTGRESQL
db_port = 5432
db_template = template1
db_user = openerp
dbfilter = .*
debug_mode = False
demo = {}
email_from = False
import_partial =
workers = 5
limit_memory_soft = 671088640
limit_memory_hard = 805306368
limit_time_cpu = 300
limit_time_real = 120
limit_request = 8192
list_db = True
log_handler = ['[\'[\\\'["[\\\\\\\':INFO\\\\\\\']"]\\\']\']']
log_level = info
logfile = False
login_message = False
logrotate = True
max_cron_threads = 2
netrpc = False
netrpc_interface =
netrpc_port = 9070
osv_memory_age_limit = 1.0
osv_memory_count_limit = False
pg_path = None
pidfile = False
proxy_mode = False
reportgz = False
secure_cert_file = server.cert
secure_pkey_file = server.pkey
server_wide_modules = None
smtp_password = False
smtp_port = 25
smtp_server = localhost
smtp_ssl = False
smtp_user = False
static_http_document_root = None
static_http_enable = False
static_http_url_prefix = None
syslog = False
test_commit = False
test_enable = False
test_file = False
test_report_directory = False
timezone = False
translate_modules = ['all']
unaccent = False
without_demo = False
workers = 0
xmlrpc = True
xmlrpc_interface =
xmlrpc_port = 9069
xmlrpcs = True
xmlrpcs_interface =
xmlrpcs_port = 9071

Executar o servidor OpenERP
cd /opt/openerp/server && ./openerp-server -c openerp-server.conf

Abra o seu browser/navegador e acesse o OpenERP utilizando o ip da máquina e port 9069

Ex.

http://192.168.0.10:9069

troque o ip 192.168.0.10 pelo IP da sua máquina. Basta digitar o comando abaixo para procurar o IP

ifconfig

Ao acessar pela primeira vez, o OpenERP irá pedir para você criar uma nova base de dados, essa base será utilizada para a primeira empresa a ser criada.

openerp_1st_screen

A Master password do OpenERP por default é admin.

Preencha os dados e começe a instalar e parametrizar os módulos do seu OpenERP.

Anúncios

VirtualBox 4 via linha de comando.

Sou usuário FIEL do VirtualBox e sempre vou aqui ou ali obter informações sobre as novidades.

No sabádo último, 07 de maio/2011, estava trabalhando em um novo antigo projeto (sai após 5 anos e voltei novamente após 1 ano inativo), quando necessitei instalar o VirtualBox para rodar o PfSense e o CentOS para testes. O Servidor é um servidor remoto onde tenho somente acesso a Shell (ssh) e ponto final. Para não ter que configurar o Xen ou OpenVZ, resolvi ir pelo bom e velho VirtualBox já que seriam criadas as VMs somente para testes.

Após algumas horas de busca na internet para me lembrar dos comandinhos básicos para criar vm, discos, memória, processador, vídeo, vrdp entre outros, o espanto! Só encontrei documentos em blogs e sites da versão 3.x e nada da 4. Na versão 4 do VirtualBox, alguns comandos mudaram de sintaxe e alguns parametros além de comandos que foram renomeados.
Tudo bem, vamos até o site da Sun/Oracle VirtualBox e baixamos o manual do usuário versão 4.0.6 (última disponível). É interessante verificar no site do VirtualBox a última versão deste documento.

Slackware Show

SlackWare Show 2010
Pessoas,
acontecerá entre os dias 20 e 21 de agosto (2010) o Slacware Show. O evento será realizado no Rio de Janeiro e contará com palestras e workshops diversos como:

  • Arduino
  • Perl
  • Cluster
  • Firewalls
  • Monitoramento
  • entre outros!
  • Mais informações diretamente no site do slackware show (slackshow.slackwarebrasil.org )

    Infelizmente não poderei ir ao evento por estar trabalhando durante esses dias mas irei ao menos dar apoio de alguma forma como por exemplo, o streaming para transmissão ao vivo do evento.

    Multi-Funcional HP no CentOS (Review da instalação)

    Pessoal,
    recentemente comprei uma Multi Funcional HP Deskjet F4480 em uma bela ( 🙂 ) promoção no Extra. R$ 220,00
    HP Deskjet F4480

    Pois bem,
    Vim para o escritório, abri a caixa, montei tudo direitinho e pronto.
    * Lembre-se que essas HPs não vem com cabo USB. Portanto, se você for comprar um desses equipamentos, verifique se você já tem o cabo de alguma outra impressora velha ou compre um na loja.

    Após plugar ela em uma das estações de Trabalho com Ubuntu, foi necessário atualizar o Hplip (software da hp para linux) e tudo funcionou.

    No caso do CentOS, tive que atualizar algumas coisinhas básicas. Como alguns já sabem, o CentOS é uma distribuição baseada no RedHat Enterprise Linux e portanto, não vem com as últimas atualizações/versões dos softwares.
    Caso você utilize outra distribuição, verifique na sessão de “manuais de instalação” do próprio site do HPLIP
    http://hplipopensource.com/hplip-web/install/manual/index.html

    Pondo tudo para funcionar.

    1 – Pré requisitos
    Para realizar a instalação, faz-se necessário ter a senha de root

    2 – Resolvendo as Dependências
    a – Ferramentas de Desenvolvimento
    Acesse o menu “Aplicações”
    em seguida, “Adicionar/Remover Programas”
    Marque a caixa “Ferramentas de Desenvolvimento” e clique em Update.

    b – Dependências do HPLIP
    Abra um terminal e digite:
    su -c “yum -y -d 10 -e 1 install cups cups-devel gcc-c++ ghostscript libjpeg-devel glibc-headers libtool libusb-devel make python python-devel PyXML openssl-devel net-snmp-devel policycoreutils-gui PyQt PyQt-devel dbus-python notify-python sane-backends sane-backends-devel sane-frontends xsane python-imaging python-imaging-devel”

    c – Pre-instalação
    No terminal e digite:

    su -c “rpm -ev –nodeps libsane-hpaio”
    su -c “rpm -ev hplip-gui”
    su -c “rpm -ev hplip”
    su -c “rpm -ev hpijs”

    d – Crie um link simbólico para o libcrypto

    su -c “ln -s /lib/libcrypto.so.0.9.8b /lib/libcrypto.so”

    3 – Desabilite o SELINUX
    ainda no terminal, digite
    su -c system-config-securitylevel
    Será solicitada a senha de root. Digite-a e você verá uma caixa com as opções:
    Opções do Firewall e SELinux
    Selecione a aba SELinux e na opção “Ajuste do SELinux” selecione a opção “Desabilitado”
    Clique em Aplicar e depois em OK.

    4 – Download do Hplip
    Vá até o site do Hplip
    e baixa a última versão do Hplip.
    No momento em que escrevi este tutorial, a última versão era a 3.10.5
    então, iremos utilizar a versão 3.10.5 como exemplo.

    5 – Instalação
    Supondo que o download do hplip já foi realizado e o arquivo encontra-se no seu desktop, faremos o seguinte:
    a – abra um terminal
    b – va até a pasta Desktop
    digite no terminal: cd ~/Desktop
    c – descompactar o arquivo
    tar -zxvf hplip-3.10.5.tar.gz

    será criada uma pasta chamada hplip-3.10.5
    d – entre na pasta criada
    cd hplip-3.10.5

    e – Configure o hplip para instalação
    Para o CentOS 32 bits (maioria dos usuário) digite o comando abaixo no terminal.
    ./configure –prefix=/usr –with-hpppddir=/usr/share/cups/model/HP –enable-qt3 –disable-qt4 –disable-hpcups-install –disable-cups-drv-install –disable-cups-ppd-install –enable-hpijs-install –enable-foomatic-drv-install –enable-foomatic-ppd-install –enable-foomatic-rip-hplip-install –disable-fax-build –disable-dbus-build –enable-network-build –enable-scan-build –disable-policykit

    para o CentOS 64 bits digite este outro comando
    ./configure –prefix=/usr –with-hpppddir=/usr/share/cups/model/HP –libdir=/usr/lib64 –enable-qt3 –disable-qt4 –disable-hpcups-install –disable-cups-drv-install –disable-cups-ppd-install –enable-hpijs-install –enable-foomatic-drv-install –enable-foomatic-ppd-install –enable-foomatic-rip-hplip-install –disable-fax-build –disable-dbus-build –enable-network-build –enable-scan-build –disable-policykit

    Caso não apareça nenhuma mensagem de erro, passe para o passo seguinte. Se ocorreu algum erro, verifique os passos anteriores.

    f – Rode o comando make
    No terminal, digite o comando
    make
    aguarde alguns minutos pois o comando pode demorar a executar completamente.
    Caso não ocorra nenhuma mensagem de erro, passe para o passo seguinte. Se ocorreu algum erro, verifique os passos anteriores.

    g – Instalação “propriamente dita”
    no terminal, digite o comando abaixo:
    su -c “make install”
    Caso não ocorra nenhuma mensagem de erro, passe para o passo seguinte. Se ocorreu algum erro, verifique os passos anteriores.

    h – Adicione seu usuário ao grupo lp (impressoras)
    digite o comando abaixo no terminal
    su -c “usermod -a -G lp username”
    Obs: troque o username pelo nome do seu usuário.

    Ex. se meu usuário é kram3r, o comando ficará
    su -c “usermod -a -G lp kram3r”

    Ok?
    vamos ver!

    desconecte o cabo usb da impressora, encerre a sessão (sistema -> sair) e entre novamente com seu usuário e senha.
    Conecte o cabo usb da impressora.

    Deverá aparecer um gerenciador de impressoras querendo configurar o equipamento em questão.
    Cancele esta ação.

    Vá até um terminal e digite:
    su
    Informe a senha de root

    digite: hp-setup

    Será aberto o gerenciador da hp
    basta preencher os dados e testar a impressora e o scanner.

    Se quiser ver imagens passo a passo deste processo, acesso: http://hplipopensource.com/hplip-web/install/manual/hp_setup.html

    Lembrando que para utilizar o scanner, temos dois softwares exelentes!
    o kooka e o xsane

    Qualquer dúvida pode ser postada na área de comentários e irei responder o mais rápido possível.

    Abraços!

    Habilitar montagem automática de dispositivos no slackware com kde4

    Muitas questões referentes a montagem de dispositivos no kde4 utilizando slackware são encontradas na net.
    Vou fazer uma rápida receita de bolo referente ao processo.
    Para os mais experientes, basta adicionar o usuario ao grupo plugdev e pronto.

    Para os que não tem familiaridade com o terminal ou ainda sim quiser testar para ver se funcionar, siga os passos abaixo.

    Acessar o menu K -> Applications -> System

    menu1-kde4

    Selecionar a opção User Manager

    menu2-kde4

    Será solicitada a senha de root (administrador do sistema)

    senharoot

    Após digitar a senha do root, será aberto o aplicativo User Manager
    Selecione o usuário que deseja obter acesso as mídias/dispositivos com montagem automática e dê um duplo clique sobre ele.

    kuser1-kde4

    Será aberta uma janela com informações do usuário como a imagem abaixo

    kuser2-kde4

    Clique na aba Groups
    e marque o grupo plugdev como mostra a imagem abaixo

    kuser3

    basta clicar em em OK e fechar o aplicativo.
    realize um logout (deslogar-se) e logue-se novamente.
    Insira um Pendrive ou CD-Rom
    será mostrado um widget como o da imagem

    k_plugdev1

    Basta clicar no ícone ao lado do menu K e abrirá um widget exibindo todos os dispositivos e midias conectadas ao computador. Veja na imagem abaixo

    k_plugdev2

    Agora para desconectar o Pendrive basta clicar no ícone de dispositivos, clicar no ícone de Eject

    k_plugdev3

    Aproveite!

    ***Dúvidas somente por comentários.

    A política de uso da Google

    pois é pessoal estou aconselhando a quem está afim de utilizar os serviços de desktop na web, a ler esse artigo (é pequeno) do Cesar Brod no site do Dicas-L http://www.dicas-l.com.br/brod/brod_20061211 .
    Eu ando meio cabreiro com essa idéia de manter meus arquivos e preferências dentro de um computador que não seja o meu, mas é o futuro que está correndo pra esse lado. O que eu penso sobre o que será o futuro das redes e computadores, é que, quem quiser ter um computador Desktop com internet em casa, terá simplismente um terminal no modelo terminal burro/thinClient, onde esse será equipado com processador, memória, placa de som e algum tipo de midia para gravar os arquivos baixados na internet. Esse terminal seria ligado a uma rede de dados com uma velocidade acima de 10Mbps onde, seria carregado uma interface gráfica e seus aplicativos sob demanda, ou seja, quando precisar abrir um editor de textos, é carregado somente naquele momento uma tela e não necessáriamente abrir todo o aplicativo pois ele já estaria previamente carregado no servidor no qual você acesse a internet. Há vários sites na internet que já disponibilizam esses tipos de tarefas. Alguns carregam um Sistema Operacional, o google por exemplo, já executa editor/processador de textos e planilha de cálculos e ainda por cima, monta uma interface Desktop somente com as informações selecionadas pelo usuário.
    Bom, vale a pena começar a pesquisar sobre essa nova onda que já está causando tumulto em muitas pessoas pela internet.

    Soluções linux para computadores antigos

    Bootex

    Hoje em dia não é muito difícil achar alguém que não tenha um computador antigo encostado em casa. Pois bem, vou falar um pouco sobre um solução linux para que possamos re-utilizar o computador como se fosse uma máquina mais potente.

    Vamos explicar um pouco sobre a tecnologia que utilizaremos.

    Nome da tecnologia: XDMCP

    Como funciona?
    O computador velhinho vai iniciar um mini Linux que perguntará sobre os seus periféricos (mouse, monitor, rede e teclado) e irá iniciar um sessão no servidor através da rede. No popular, a máquininha velha vai utilizar o processamento da máquina nova e potente que você tem em casa.

    Vamos ao que interessa.

    Necessário:
    – 1 computador velho (no minímo 386 com 4MB de Ram, placa de rede, drive de diskete, teclado, mouse e Monitor – não precisa de HD)
    – 1 computador melhorzinha (no minímo pentium 500Mhz com 128 de Ram, HD de 1Gb, 2 placas de rede, teclado, mouse e Monitor) – Nessa máquina tem que ter linux instalado.
    – 1 cabo de rede tipo crossover (ligar computador com computador. Pode-se comprar em qq loja de informática ou fazer como dito aqui)
    – 1 diskete
    *precisaremos de 2 placas de rede na máquina melhorzinha porque 1 vai conectar a internet (caso use adsl ou internet a cabo) e outra pra ligar na maquina velhinha.

    Com o material em mão, basta ir no site do bootex e seguir os passos que tem lá.

    Porque não faço um passo-a-passo desse tutorial?
    porque já existe a documentação no próprio site do desenvolvedor (e é em português). O melhor a ser feito, é contribuir com o desenvolvimento do material já construido por eles.
    Porém, fico a disposição para ajudar no que for possível.

    1o Post!

    Bom,
    até que enfim acho que encontrei o blog certo pra começar a escrever minhas idéias malucas e colocações sobre tecnologia e Software Livre.

    Quem estifer afim de trocar idéia, pode me adicionar em:
    jabber: kr4m3r (em) jabber (ponto) cc – dou preferência ao jabber!
    msn: ex_moicano (em) hotmail (ponto) com

    Vamos lá!